sexta-feira, março 27, 2009

Os homi!

Aconteceu ontem, inacreditável!

Tinhamos um ar condicionado que já não funcionava bem, e não valia a pena concertar.
Então coloquei do lado de fora de casa para algum passante interessado, se encarregar de levar.

Depois de alguns minutos, apareceu um papeleiro, bateu aqui na porta e perguntou se podia levar, ainda disse o seguinte:

- "O moça, posso levar? Tem que pedir né, pra ninguém vir dizer depois que tô roubando!"

E lá se foi o cidadão cheio de sacos de papel e o ar condicionado. O sorrisão no rosto, feliz da vida.

Passou meia hora, volta o cidadão.

- "O Dona, tava ali na Benjamin, e 'veio os homi' e me deram uma surra, dizendo que eu tinha roubado o ar!"

Sim, 'os homi' deram uma surra no cara e ainda por cima levaram o ar condicionado dele. Sem cabimento, não é mesmo?

terça-feira, março 24, 2009

Em 2005, li um livro chamado, - Em Busca do Prato Perfeito - em muitos momentos, consegui me enchergar nos lugares onde ele estava, e sentir o cheiro, o gosto, e tudo que estava em volta. Sudoeste Asiatico, China e India foram os destinos que mais me marcaram.

Muito da minha inspiração gastronomica vem dessa descoberta dos sabores da Asia.
Que sáo frescos, coloridos, autenticos e marcantes, como o Brasil, que tem uma culinaria bem democratica e cheia de ingredientes que sao exclusivamentes daqui.

Misturar isso tudo com o tradicional, com o que lembro de sabores da infancia e criar algo novo, é o que me satifaz. Hoje substituo tranquilamente o creme de leite de um prato por leite de coco, nao tenho receio algum em substituir ingredidentes e criar o novo, e acredito que este seja o maior diferencial de novos cozinheiros. Não ter medo de ousar.

Porém existem aspectos que são insubstituiveis, e o principal é utilizar os alimentos a seu favor.
Encontrei em uma revista a definição perfeita para o que acabei de dizer:

"O garfo é a ferramenta mais poderosa para transformar a saúde e melhorar o humor, a mente e o metabolismo."

Então é isso, ser prudente nas escolhas, mas não ter medo de ousar!


* Em Busca do Prato Perfeito - escrito Anthony Bourdean, Chef de Cozinha de NYC do famoso Les Halles

sexta-feira, março 20, 2009

Tchau verão! Bem vindo outono!


Hoje, as oito horas, o verão vai embora.

Bem vindo outuno! Que os finais de tarde se tornem mais laranjas, e as folhas amarelas, que os Caquis amadureçam depressa!

De verdade, verdadeira, espero que os dias quentes e super ensolarados fiquem um pouco mais... admito.

Mas as noites mais fresquinhas já me fazem feliz a ponto de rever a saudade do verão!

quarta-feira, março 18, 2009

Crise, que crise?

Um homem vivia à beira de uma estrada e vendia cachorro quente.
Ele não tinha rádio, não tinha televisão e nem lia jornais, mas produzia e vendia o melhor cachorro quente da região.
Ele se preocupava com a divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela estrada, oferecia o seu produto em voz alta e o povo comprava e gostava.
As vendas foram aumentando e. cada vez mais ele comprava o melhor pão e a melhor salsicha.
Foi necessário também adquirir um fogão maior para atender a grande quatidade de fregueses.
E o negócio prosperava e prosperava...
Seu cahorro quente era o melhor!
Vencedor, ele conseguiu pagar uma boa escola ao filho. O menino cresceu, e foi estudar Economia numa das melhores faculdades do país.
Finalmente, o filho já formado, voltou para casa, notou que o pai continuava com a vida de sempre, vendemos, agradando e prosperando e teve uma séria conversa com o pai:
- Pai, então você não houve rádio? Você não vê televisão? Não acessa a internet e não lê jornais? Há uma grande crise no mundo. A situação do nosso País é crítica. Está tudo ruim. O Brasil vai quebrar.
Depois de ouvir as considerações do filho Doutor, o pai pensou:
- Bem, se meu filho que estudou Economia na melhor Faculdade, lê jornais, vê televisão e interent, e acha isto, então só pode estar com razão!
Com medo da crise, o pai procurou um Fornecedor de pão mais barato (e é claro, pior). Começou a comprar salsicha mais barata (que era também, a pior).
Para economizar, parou de fazer cartazes de propaganda na estrada. Abatido pela noticia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta. Tomada essas "providencias", as vendas começaram a cair e foram caindo, e chegaram a níveis insuportáveis e o negócio de cachorro quente do velho, que antes gerava recursos até para fazer o filho estudar economia na melhor Faculdade... quebrou.
O pai trsite, então falou para o filho:
- 'Você estava certo, meu filho, nós estamos no meio de uma grande crise'.
E comentou com os amigos, orgulhoso:
-'Bendita a hora em que fiz meu filho estudar economia, ele me avisou da crise'...


Vivemos em um mundo contaminado de más noticias e se não tomarmos o devido cuidado, essas más noticias nos influenciarão a ponto de roubar a prosperidade de nossas vidas.


Este texto, veio impresso em um papel que recebi no Ponto das Padarias onde somos clientes frequentes, exatamente por oferecem qualidade nos produtos e ter um ótimo atendimento.

E é isso aí mesmo, existe um problema na economia mundial, mas não quer dizer que isso afete todos os setores, ou que as pessoas devam entrar em panico.
Em momentos como este, devemos avaliar se o trabalho que estamos oferecendo é o melhor, se não for, este é o tempo de fazermos o melhor.